Arquivo da tag: fundação

Trilogia Fundação, Isaac Asimov

Se não me engano, até hoje eu ainda não tinha resenhado nada de ficção científica mas tamo aqui pra isso né non? Nada melhor do que começar com um dos clássicos.

A trilogia Fundação iniciam a saga que possui 7 livros. Confuso? Provavelmente. O negócio é o seguinte: Isaac Asimov publicou em uma revista, a Astounding Magazine, um total de oito contos entre 1942 até 1950. Esses contos eram situados no mesmo universo e suas histórias eram interligadas.

Em 1951, a Gnome Press juntou os quatro primeiros com mais um novo conto e publicou tudo como um romance: Fundação. Os quatro contos originais restantes foram divididos em dois outros romances e publicados em 1952 e 1953 respectivamente: Fundação e Império; Segunda Fundação.

E foi assim que  se formou a trilogia básica da saga:

Livro 1- Fundação
Livro 2- Fundação e Império
Livro 3- Segunda Fundação

Fundação, de Isaac Asimov

Nos anos 80, Asimov voltou a se dedicar a expandi-la e escreveu mais quatro livros: duas sequências e dois antecedentes (suei para traduzir prequels hahaha). Mas a resenha é sobre a trilogia básica, então vamos lá:

Sinopse capenga da tradição boulevarística:

Há mais de dez mil anos a humanidade vive em prosperidade devido ao sucesso do império galático. Mas Hari Seldon, o cientista criador da psicohistória, prevê que o futuro da raça humana é uma era de trevas impossível de ser evitada. O melhor que ele pode fazer é bolar um plano para enfrentar a grande crise que se aproxima e dar a chance à humanidade de se reerguer o mais rápido possível.

Como vocês podem perceber, a história de Fundação é bem abrangente e não possui um ou alguns protagonistas. Seldon é a força que coloca a história em movimento, mas fica por aí e pronto. Esse é o tipo de livro que se desenrola focado no enredo e não em como os personagens agem. O que eu quero dizer é: a realidade do mundo retratado em Fundação é quem leva os personagens a reagirem, e não os personagens que agem para mudar a realidade ao seu redor.

Ultimamente, eu tenho visto poucos livros assim então achei bom ressaltar para preparar os novos leitores.

Outra questão é que a trilogia é, como disse ali em cima, um conjunto de contos. Ou seja, cada um deles tem seus próprios personagens e enredo. Contudo, todos estes contos são relacionados com o enredo maior que é o plano de Seldon para salvar a humanidade.

O que me desagradou um pouco é que o livro a ação não é narrada de forma ao leitor acompanhar tudo “de dentro”. As mudanças, pontos de virada e acontecimentos geralmente vêm em forma de diálogo e explicações. Mas isso não significa que o livro seja entediante. Ele só possui mais passagens nesse formato que a literatura atual costuma ter. Nada mais natural, afinal a trilogia foi escrita nos anos 40. Tinha mais é que ser diferente mesmo!

No geral, eu gostei muito de Fundação. A construção do mundo, digo, da galáxia que é pano de fundo para os acontecimentos é tão bem feita que você entende porque essa é uma das obras mais importantes do gênero. O desenvolvimento das questões sociais e políticas, os dilemas enfrentados pelos personagens e etc. São muitos elementos e se eu continuar escrevendo vou soltar spoiler. Só quero adicionar uma coisa: mesmo numa história tão complexa, Asimov ainda consegue surpreender e introduzir elementos que fogem às regras do seu universo e ainda assim fazer tudo ter sentido.

Além do mais, Isaac Asimov era nerd até os ossos e fez uma pesquisa extensa para fundamentar sua obra.

Sobre a narrativa

Fundação não é do tipo de livro feito para impressionar pela beleza da escrita, rebuscamento ou nada disso. Os cenários são parcamente descritos, personagens pouco desenvolvidos (com exceções) e a narrativa é simples e direta ao ponto. Muito diferente de livros como a saga O Senhor dos Anéis.

Falando nisso, Fundação ganhou o prêmio Hugo (o mais importante do gênero) de melhor obra de Fantasia e Ficção Científica, deixando tanto Tolkien quanto Edgar Rice Burroughs (série Barsoom). Vou implantar a treta e dizer que discordo totalmente: Senhro dos Anéis está quilômetros a frente de Fundação em todos os aspectos possíveis. Pronto. Saí correndo.

Apresentação Física

Eu comprei o box da trilogia da Editora Aleph na Livraria Cultura. A encadernação é simples, com uma ilustração meio retrô na capa (achei simples, chic e coerente!).

A tradução é muito bem feita. Até o que achei que poderia ser algum erro, é demonstrado na frente que era uma adaptação proposital da obra original que tinha o propósito de realmente dar essa impressão. O que já vi tradutor fazendo foi ignorar esse recurso, fazer uma tradução meia boca e inserir uma nota de rodapé explicando o jogo de palavras ou seja lá o que for que dificultou a tradução. O tradutor de Fundação, não tomou o caminho fácil e se virou para fazer esse detalhe funcionar em português. Arrasou!

Nota: agora me falha a memória mas acho que essa passagem específica foi traduzida pela Fábio Fernandes; se não foi ele, foi o Marcelo Barbão. Desculpa, gente! De qualquer forma, os dois tradutores fizeram um ótimo trabalho.

Onde comprar

O box que comprei está em falta, mas é possível comprar os livros separados. Mas atenção: alguns livros estão disponíveis apenas na versão digital.

Fundação: Livraria Cultura (livro digital); Saraiva (livro digital)
Fundação e Império: Livraria Cultura; Submarino ; Saraiva
Segunda Fundação: Submarino ; Saraiva

Lembrete da amizade: os links informados geram comissão para o blog sem custo adicional para você.