GOD OF WAR, O LIVRO

E daí se escreveram um livro baseado em um game? Ele foi escrito por Matthew Stover e Robert E. Vardeman e conta em detalhes a jornada de Kratos. Saiu em 2010 e tem tradução para o português pela Leya.

God of War

Mesmo quem não conhece o jogo pode gostar desse livro. É claro que vocês devem atentar para o fato de que a minha opinião é viciada, já que amo mitologia grega e já passei horas e horas assistindo o sobrinho jogar (eu mesma não jogo muito porque sou péssima e ainda fico com dor de cabeça… #velha).

Bem, aquele resumão de costume:

Kratos é um guerreiro espartano que, durante uma batalha praticamente perdida, oferece-se a Ares (o deus da Guerra) para que leve seu povo à vitória. Tendo seu pedido atendido, Kratos passa a servir ao deus em tudo o que lhe é pedido e… bem, os deuses gregos não são tão legais assim. Kratos pira na batatinha e se vira contra os deuses em uma guerra de um homem só. Se eu contar mais do que isso, acaba com a graça.

Já tem sequência, escrita apenas por Vardeman, que saiu em 2013.

O que é legal

O livro narra os acontecimentos do primeiro jogo e oferece uma percepção mais aprofundada dos eventos que ocorrem durante a jornada de Kratos.

O que eu mais gostei foi como os deuses foram retratados na história. No jogo, eles aparecem eventualmente apenas para mudar os rumos seguidos por Kratos. No livro, com a possibilidade de novos pontos de vista, você vê todas as conversas e traquinagens dos deuses entre si. A propósito, eu achei a personalidade dos deuses em God of War muito parecidas com as de Homero (ui, fui longe!). É claro que Homero é referência forte (a maior? acho que sim!) de mitologia na cultura pop, ainda assim fiquei surpresa já que, no jogo, isso não é tão claro.

O livro também apresenta um Kratos mais humano, que sente frio, sede, fome, medo. Sim, Kratos sente medo. Momento de choque! As motivações dele ficam mais claras e o leitor vai acabar do lado de Kratos, mesmo ele sendo quem é e tendo cometidos tantos erros (que foram muitos!).

Além disso, muita coisa que não fica tão clara durante o jogo (ou detalhes nos quais a gente nem chega a pensar) é explicada. Aquelas coisas que os fãs gostam de descobrir e discutir, sabem?

Pontos fracos

Bem, para quem conhece o jogo, não há muitas surpresas. Você já sabe como vai acabar! Então a leitura vai ser interessante por causa dos detalhes e pontos de vistas diferentes que o jogo não oferece.

Quanto ao texto, a minha única reclamação é em relação à tradução da editora Leya (responsável por publicar o livro no Brasil). Há muitos erros, daqueles bobinhos que uma revisão atenciosa evitaria. Algumas frases me pareceram mal construídas também, e eu ficava imaginando qual seria a frase original que acabou sendo traduzida daquele jeito. :/ Chato, mas não compromete a leitura. De qualquer forma, fica o puxão de orelha aí. O livro não está tão baratinho assim para justificar o serviço mal feito.

Falando em preços, eu joguei na busca do Bondfaro e encontrei preços entre 20 e 32 reais.

Anúncios

Uma opinião sobre “GOD OF WAR, O LIVRO”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s