EDGAR ALLAN POE E OUTRAS VERSÕES

Acho que eu já falei um milhão de vezes que Edgar Allan Poe é meu autor mais mega-ultra-hyper-power-blaster favorito. Já ficou até chato o tanto de posts que já fiz citando o coitado: aqui, aqui e aqui.

Mas acontece que, vez ou outra, me deparo com “reinterpretações” da obra dele e de sua própria pessoa. Chegou uma hora que bateu aquela vontade de compartilhar as coisinhas legais que encontrei por aí. Por exemplo, que tal um Edgar Allan Poda?

Edgar Allan Poda

Sabe o Mestre Yoda? Aquele que inverte a ordem mais usual das palavras. Pois é! A fala acima é um trecho do poema mais famoso de Poe que, no original, é assim:

Once upon a midnight dreary, while I pondered, weak and weary,

Na série A Família Addams (aquela dos anos 60), o poema reaparece. No segundo episódio, em que Feioso (Pugsley no original) começa a se comportar de maneira muito estranha (entra para um grupo de escoteiros e adota um poodle branquinho, hahaha!), Mortícia fica preocupada com sua sanidade. Para tentar trazê-lo de volta à sua personalidade, ela resolve ler o poema para ele antes de dormir.  Historinha ótima para ninar a criança… só que não.

Falando em criança, que tal um Ursinho Pooh… ou melhor, Edgar Allan Pooh. A tirinha faz alusão ao conto O Coração Denunciador.

Edgar Allan Pooh

Ainda no mesmo conto: é uma batida no chão ou é só a música?

Tell tale heart

Música? Que tal Bohemian Rhapsody do Queen? Mas ao invés de “I’m just a poor boy and nobody loves me / He’s just a poor boy from a poor family”:

Bohemian Rhapsody

Mais música? O Iron Maiden tem uma chamada “Murders in the Rue Morgue”, inspirada no conto de mesmo nome de autoria do Poe.

Como não poderia deixar de ser, Poe foi parar num programa infantil também. Olha esses Teletubbies:

Poetubbie

E para você que adora lendas de internet e sempre pesquisa antes de descobrir se algum fato não passa de um mero hoax, fique sabendo que Poe fez isso antes de ser legal. Hipster! O conto Os Fatos que Envolveram o Caso Mr.Valdemar, de 1845, foi lançado sem que se deixasse claro que se tratava de uma obra de ficção. O autor recebeu inúmeras cartas de médicos, esotéricos, hipnotizadores e admiradores em geral, pedindo mais detalhes sobre o caso e usando-o como exemplos em aulas, livros e palestras.

Se você não conhece a história, vale a pena conferir e entender porque muita gente ficou com medo depois de ler este conto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s